Cinco lobos (3 dos quais lobitos felinos) decidiram mudar de país em busca de novos sonhos. Uma nova aventura do Centro de Portugal para o Centro da Suiça. Já regressámos a Portugal e agora a história conta-se por cá
6.2.09

Chegamos à Suiça há seis dias mas só hoje consegui parar um pouco para registar a viagem. A partida foi dada às 12h15 do passado sábado (dia 31 de Janeiro) depois de dois dias de autêntica loucura porque tivemos de transportar todas as coisas de casa para um local que alugamos uma vez que entregamos a casa que era arrendada. Sozinhos, eu e o lobo F., carregamos cama, sofá, frigorifico, máquina de lavar roupa, mobílias, caixas e caixas de livros e tudo o que compõe um lar. Foi muito difícil, à noite nem sentia os braços, mas conseguimos, sem stress, sempre com boa disposição a brincarmos do nosso cansaço.

Saímos por volta das 12h15, o carro carregado só com o essencial e com os três lobitos no banco de trás. Partimos e apesar de eu ter dito que ia ficar muito feliz por ver aquela terra pelo retrovisor do carro devo confessar que nem me atrevi a olhar. Deixei para trás uma terra que não me cativou apesar de me ter proporcionado experiências maravilhosas que me marcarão para o resto da vida.

Primeira paragem às 15 horas para apanharmos o P. e para nos despedirmos da família, num momento muito difícil para todos que ficará registado na minha memória eternamente. Já passava das 16 horas quando saímos em direcção a uma nova vida, uma nova experiência, uma nova aventura.

A viagem foi muito longa, com várias paragens por causa dos lobitos, mas acabou por não ser tão difícil como imaginei. Quando saí de casa rezei para que tudo corresse bem, para que os lobitos se aguentassem mas vinha a morrer de medo que algo corresse mal. Em cada paragem que fazíamos tirávamos os lobitos, colocávamos a trela, dávamos comida, água, e levávamos à caixa da areia. O P. só dizia que íamos chegar para aí à meia noite de domingo. Mas a viagem correu mesmo muito bem, os lobitos portaram-se de uma forma espectacular e depois de entrarmos na França dormiram o tempo todo. Apesar do cansaço a boa disposição esteve sempre patente e o P. quase não se calou o tempo todo. Quando entrámos em território Suiço começamos logo a ver neve e poucos quilómetros depois começou a nevar, claro que tivemos de parar para sentir os flocos de neve no nosso rosto. Ui que tava tanto frio…

Chegámos ao nosso destino por volta das 14h30 de domingo (1 de Fevereiro). Saí do carro, respirei fundo e mergulhei corajosamente numa nova vida.

Obrigada P. pela tua ajuda, compreensão, optimismo e companheirismo.

Obrigada lobo F. pelos teus olhares carinhosos nos momentos de tensão e pelo teu amor incondicional.

Obrigada J. por vires o tempo todo a falar comigo e por estares sempre presente.

 

link do postPor acaminhadadoslobos, às 22:24 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Fevereiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13
14

15
16
17
18
19
20
21

23
25
26
27
28


subscrever feeds
blogs SAPO